POSTAGENS RECENTES NO BLOG

O que escreveu Graciliano Ramos...

_Anda, excomungado.
O pirralho não se mexeu, e Fabiano desejou matá-lo. Tinha o coração grosso, queria responsabilizar alguém por sua desgraça.[...]. Certamente esse obstáculo miúdo não era culpado, mas dificultava a marcha, e o vaqueiro precisava chegar, não sabia onde.
Vidas Secas, Graciliano Ramos.

Imagem da assinatura do escritor brasileiro Graciliano Ramos. Escritor alagoano que nasceu em 27 de outubro de 1892, em Quebrangulo. Em 1909, iniciou sua colaboração no Jornal de Alagoas, de Maceió, com a publicação do soneto "Céptico", sob o pseudônimo Almeida Cunha - utilizou outros pseudônimos no mesmo jornal como Soares de Almeida Cunha e Lambda, este último em trabalhos de prosa, até 1913. Autor do 2.º momento Modernista, dentre suas obras podemos destacar: Caetés, Angústia e Vidas Secas. 
<br /><br />
Palvras chave: Graciliano Ramos. Literatura. Modernismo. Romancista.


O corpo do vaqueiro derreava-se, as pernas faziam dois arcos, os braços moviam-se desengonçados. Parecia um macaco... Montado, confundia-se com o cavalo, grudava-se a ele.
Vidas Secas, Graciliano Ramos.

Retirantes - Portinari

4 comentários

  1. Ele não é pra qualquer um.
    Adorei o trecho publicado

    ResponderExcluir
  2. Oi!!!
    Literatura clássica é profunda e nem todos entendem.

    Carla Fernanda
    http://livrosqueliblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, Carla. Não é leitura descartável. Li vidas Secas aos 12 anos e fui sacudida; ainda bem!
      Obrigada pela visita.

      Excluir

Deixe seu contato para receber notificaçõe por e mail