POSTAGENS RECENTES NO BLOG

FLORES E FUZIS

Foto autoral

Hoje
amanheci animada.
Apesar dos pesares,
dos fuzis,
e dos soldados nas calçadas...
Sandra May

Today I woke up lively, despite the regrets, of rifles, and soldiers on the sidewalks

18 de fevereiro de 2018


Hoje amanheci preocupada
Censuraram o carnaval
 Tiraram os patos amarelos
E despiram do vampiro
a faixa presidencial.
Sandra May

20 de fevereiro de 2018

foto autoral editada

Ontem foi um dia especial
como há muito não acontecia
joguei a toalha
entreguei minhas armas
despi a fantasia

Teu nome
tua voz
e até teu silêncio
hastearam uma nova bandeira
branca
limpa
renovada
pondo ponto final
às dores das quais fui herdeira.
Sandra May



FUNDOS NEGROS E PALAVRAS BRANCAS

mulheres são fortalezas
muralhas
pilares
alicerces
telhados
pisos
cercas de arame farpado
mourões
pontes.

mulheres são cais
castelos
casebres
cabanas
choupanas
palafitas
tendas
iglus

mulheres são cavernas frias
com fogueira sempre acesa dentro.
Sandra May

Milk and honey


Imagem por Dominique Justen

o amor vai chegar
e quando o amor chegar
o amor vai te abraçar
o amor vai dizer o teu nome
e você vai derreter
só que às vezes
o amor vai te machucar mas
o amor nunca faz por mal
o amor não faz jogo
porque o amor sabe que a vida
já é difícil o bastante
Rupi Kaur

Outros jeitos de usar a boca - Página 60
Título original: Milk and honey
12ª edição - Editora Planeta

GOSTO QUANDO ME FALAS DE TI

Imagem: Pixabay

Gosto quando me falas de ti…
e vou te percorrendo
e vou descortinando a tua vida
na paisagem sem nuvens,
cenário de meus desejos tranquilos
Gosto quando me falas de ti…
e então percebo que antes mesmo de chegar,
me adivinhavas,
que ninguém te tocou, senão o vento
que não deixa vestígios,
e se vai desfeito em carícias vãs…
Gosto quando me falas de ti…
quando aos poucos a luz
vasculha todos os cantos de sombra,
e eu só te encontro
e te reencontro em teus lábios,
apenas pintados, maduros,
mas nunca mordidos antes da minha audácia.
Gosto quando me falas de ti…
e muito mais adiantas
em teus olhos descampados, sem emboscadas,
e acenas a tua alma, sem dobras, como um lençol distendido,
e descortino o teu destino,
como um caminho certo,
cuja primeira curva foi o nosso encontro.
Gosto quando me falas de ti…
porque percebo que te desnudas como uma criança,
sem maldade,
e que eu cheguei justamente para acordar tua vida
que se desenrola inútil
como um novelo que nos cai no chão…
J.G. de Araujo Jorge (1914/1987)
“Quatro Damas” 1a ed. 1965
Publicado originalmente em Esconderijo Secreto

Via Espessa

"Da carne de mulheres, querem nascer os homens. 
E o poeta preexiste, entre a luz e o sem-nome."

Danae - Gustav Klint
I
De cigarras e pedras, querem nascer palavras.
Mas o poeta mora
A sós num corredor de luas, uma casa de águas.
De mapas-múndi, de atalhos, querem nascer viagens. 
Mas o poeta habita
O campo de estalagens da loucura.
Da carne de mulheres, querem nascer os homens. 
E o poeta preexiste, entre a luz e o sem-nome.
Hilda Hilst

VOLTAIRE, O FILÓSOFO ILUMINISTA

"O meu ofício é dizer o que penso." 
Voltaire


Voltaire era o pseudônimo (apelido) de François-Marie Arouet. Foi um importante ensaísta, escritor e filósofo iluminista francês. Nasceu na cidade de Paris, em 21 de novembro de 1694 e morreu, na mesma cidade, em 30 de maio de 1778 (aos 83 anos). Durante sua vida escreveu diversos ensaios, romances, poemas e até peças de teatro.

Biografia de Voltaire

Voltaire fazia parte de uma família nobre francesa. Estudou num colégio jesuíta da França, onde aprendeu latim e grego.

Em 1713, foi designado como secretário da embaixada da França na cidade de Haia (Holanda). Em 1726, em função de uma disputa com um nobre francês, foi preso na Bastilha por cinco meses. Libertado, foi exilado na Inglaterra, onde viveu na cidade de Londres entre os anos de 1726 e 1728.

Retornou para a França em 1728 e começou a divulgar ideias filosóficas, desenvolvidas na fase que viveu em Londres. Estas ideias baseavam-se, principalmente, nos pensamentos de Newton e John Locke.

Em 1734, publicou uma de suas grandes obras, Cartas Filosóficas, em que defende a liberdade ideológica, a tolerância religiosa e o combate ao fanatismo dogmático.
Em 1742, viajou para a cidade de Berlim, onde foi nomeado historiógrafo, acadêmico e cavaleiro da Câmara Real. Em função de conflitos, precisou sair da Alemanha e foi morar na Suíça.

Retornou para Paris em 1778, onde morreu neste mesmo ano, no dia 30 de maio.

Pensamento e ideias defendidas

- Voltaire foi influenciado, no campo das ideias, pelo cientista Isaac Newton e pelo filósofo John Locke.

- Defendia as liberdades civis (de expressão, religiosa e de associação).

- Criticou as instituições políticas da monarquia, combatendo o absolutismo. 

- Criticou o poder da Igreja Católica e sua interferência no sistema político.

- Foi um defensor do livre comércio, contra o controle do estado na economia.

- Foi um importante pensador do iluminismo francês e suas ideias influenciaram muito nos processos da Revolução Francesa e de Independência dos Estados Unidos.

Principais obras de Voltaire 

- Édipo, 1718 
- Mariamne, 1724 
- La Henriade, 1728 
- História de Charles XII, 1730 
- Brutus, 1730 
- Cartas filosóficas, 1734 
- Mondain, 1736 
- Epître sur Newton, 1736 
- Tratado de Matafísica, 1736 
- O infante pródigo, 1736 
- Elementos da Filosofia de Newton, 1738 
- Zulime, 1740 
- Zadig ou o destino, 1748 
- Le monde comme il va, 1748 
- Nanine, ou le Péjugé vaincu, 1749 
- O século de Luis XIV, 1751 
- Micrômegas, 1752 
- Essai sur les mœurs et l'esprit des Nations, 1756 
- Histoire des voyages de Scarmentado écrite par lui-même, 1756 
- Le Caffé ou l'Ecossaise, 1760 
- Tancredo, 1760 tr
- Histoire d'un bon bramin, 1761 
- La Pucelle d'Orléans, 1762 
- Tratado sobre a tolerância, 1763 
- Dicionário filosófico, 1764 
- Jeannot et Colin, 1764 
- Petite digression, 1766 
- O ingênuo, 1767 
- A princesa da Babilônia, 1768 
- Questions sur l'Encyclopédie, 1770 
- Le Cri du Sang Innocent, 1775 
- Dialogues d'Euhémère, 1777 
- Irene, 1778 
- Agathocle, 1779 

Fonte de pesquisa: Sua Pesquisa.com