POSTAGENS RECENTES NO BLOG

CLARISSE LISPECTOR - "A HORA DA ESTRELA"

Sim,



... minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, 
pois eu também sou o escuro da noite. Embora não aguente bem ouvir um assovio no escuro, e passos”.

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.
Clarice Lispector

" Por que é que você me pede tanta aspirina? Não estou reclamando, embora isso custe dinheiro.
"- É para eu não me doer.
 - Como é que é? Hein? Você se dói?
 - Eu me dôo o tempo todo.
 - Aonde?

 - Dentro, não sei explicar." 
Clarice Lispector - A Hora da Estrela, página 62

"Escrevo por não ter nada a fazer no mundo: sobrei e não há lugar para mim
na terra dos homens. Escrevo porque sou um desesperado e estou cansado, 
não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse a sempre novidade que é 
escrever, eu me morreria simbolicamente todos os dias."
Clarice Lispector - A Hora da Estrela, página 22

"É melhor eu não falar em felicidade ou infelicidade – provoca aquela saudade demasiada e lilás, aquele perfume de violeta, as águas geladas da maré mansa em espumas pela areia. Eu não quero provocar porque dói." 
Clarice Lispector - A Hora da Estrela

"Um meio de obter é não procurar, um meio de ter é o de não pedir."
Clarice Lispector - A Hora da Estrela, página 14

Eu sou extremamente realista. Mas acontece o seguinte: eu "adivinho" a realidade mais do que a vejo, E esse meu relacionamento de adivinhação com a realidade é - mágico.
E o pensamento? Como é que de um corpo sólido nasce a mais volátil das substâncias que é o livre pensamento?
Portanto, "pensar" é um ato contínuo de magia.
Clarice Lispector


Pois que a vida é assim: aperta-se o botão e a vida acende. Só que ela não sabia qual era o botão 
de acender. Nem se dava conta de que vivia numa sociedade técnica onde ela era um parafuso dispensável. Clarice Lispector - A Hora da Estrela, página 36

Transgredir, porém, os meus próprios limites me fascinou de repente. E foi quando pensei em escrever sobre a realidade, já que essa me ultrapassa. Qualquer que seja o que quer dizer "realidade" . O que narrarei será meloso? Tem tendência mas então agora mesmo seco e endureço tudo. E pelo menos o que escrevo não pede favor a ninguém e não implora socorro: aguenta-se na sua chamada dor com uma dignidade de barão.
Clarisse Lispector - A Hora da Estrela, página 17

Se o leitor possui alguma riqueza e vida bem acomodada, sairá de si para ver como é às vezes o outro. Se é pobre, não estará me lendo porque ler-me é supérfluo para quem tem uma leve fome permanente. Faço aqui o papel de vossa válvula de escape e da vida massacrante da média  burguesia. Bem sei que é assustador sair de si mesmo, mas tudo o que é novo assusta. 
Clarisse Lispector - A Hora da Estrela, página 30

A HORA DA ESTRELA
Este foi o último livro publicado de Clarice Lispector. Ele narra a história de Macabéa, uma sonhadora e inocente alagoana que vai para o Rio de Janeiro e tem uma vida pacata, sem grandes emoções. 
Ela namora Olímpico, que abandona-a para ficar com Glória (sua colega de trabalho) por interesses financeiros. Sentindo fortes dores, Macabéa vai ao médico e descobre que tem tuberculose. A amiga percebe sua tristeza e a aconselha a buscar consolo numa cartomante. Madame Carlota, então, prevê um futuro feliz, que viria de um estrangeiro que ela conheceria assim que ela saísse daquela casa, com quem se casaria. De certa forma, é o que acontece: ao sair da casa da cartomante, Macabéa é atropelada por uma Mercedes amarela guiada por um homem loiro e cai no asfalto.
Neste livro, Clarice se oculta sob um narrador. A história de uma das personagens mais complexas e ricas desta autora é narrada pelo escritor fictício Rodrigo. Porém, o leitor não se deve deixar enganar. A personagem principal não é exatamente a nordestina, mas sim a própria literatura, o ato de narrar, o nascimento de uma obra.
Nathália Tourais redator(a)
Imagem e texto pesquisados AQUI


2 comentários

  1. que lindo são estes poemas !!!
    ilumina o dia..
    obrigada...
    :o)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kr. Eliane!
      Clarice é muito especial...obrigada pela visita ao blog.
      Bjs!

      Excluir

Deixe seu contato para receber notificaçõe por e mail