Publicidade

domingo, 24 de maio de 2015

Some flowers to the world, and peace!


Good morning, friends!






Hugs from Brazil
Sandra May/2015


For friends of other languages, with help google translator!

Estados Unidos
Paquistão
Bélgica
Argentina
Alemanha
Bielorrússia
Panamá
Espanha
Itália
Turquia
India
Reino Unido
Ucrânia 
China
Portugal
França
Malásia
México
Turquia
Honduras
Chipre

sábado, 23 de maio de 2015

Dizem que sou louco, graças a Deus!

"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril."
Fernando Pessoa


terça-feira, 19 de maio de 2015

Dizem que sou louco II

"Nunca existiu uma grande inteligência, sem uma veia de loucura."
Aristóteles


Resultado de imagem para salvador daliResultado de imagem para salvador daliResultado de imagem para salvador daliResultado de imagem para salvador dali


Imagens e obra de Salvador Dali

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Dizem que sou louco...

O louco, o amoroso e o poeta estão recheados de imaginação.
William Shakeaspeare



Fotos autorais (artesanato sustentável)


Foto de Fernando Jorge

Sandra May/2015

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Reflexões de Charlie Chaplin III

Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.


Charlie Chaplin






Ahhh, Brasil!

E a massa calada?

Não se importa com giz
Brasil já conhece Blackout
Black bloc e faz check-in

Não exagera...
As balas eram festim!

Esse negócio de ser profesor
O tal do conhecimento
Não dá dinheiro senhor
Eu quero é ser deputado
Mandar, não ser ordenado
Com salário ilimitado
Empinar bem o nariz

Ou me fingir de coitado
Quem sabe, falso pastor?
Só não quero do meu lado
Sujeito estudado
Ainda mais se for "de cor"
Nem médico
Nem dentista
Muito menos mestre, professor
Preto só dá pra artista...malabarista!!!

Se for mestiço
Branco digo que sou
Ganhando tanto dinheiro
Quem me contesta, passo batido

Tá todo mundo fudido
Me desculpa o palavrão
Mas não pude encontrar
Palavra melhor que traduza
Afirmar que tudo tá perdido

E se eu não puder ser o cara?

Se nada eu venha a ter
Ainda asim não me dobro
Em último caso me resta
Soberbamente, voyeur!
Sandra May/2015





AH!!! BRASIL...









quarta-feira, 13 de maio de 2015

Reflexões de Charlie Chaplin


Bom dia,




Criamos a época da velocidade, mas sentimo-nos enclausurados dentro dela. Os nossos conhecimentos tornaram-nos cépticos, a nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Charlie Chaplin