VIDAS (In memória)

Bom dia, amigos!
Eu tenho meditado muito sobre a brevidade da nossa vida aqui no planeta, e, também sobre as dificuldades que temos em nos relacionar mais profundamente com nossos dramas assim como os dramas dos nossos semelhantes. 
Tenho observado que pessoas ultimamente tem até publicado que preferem bicho a gente...não me surpreendo mais, apenas reflito sobre como estamos em nossa evolução espiritual. (Se não fosse pedir muito, que a gente pudesse respeitar tanto os animais como as pessoas.) 
Ao contrário de buscar uma convivência mais harmoniosa, de maior tolerância com as diferenças, estamos cada dia mais nos fechando em nossos casulos e esquecendo (ou talvez nunca tenhamos nos dado conta) que precisamos uns dos outros para a nossa própria sobrevivência. 
Todas as pessoas que de uma forma ou outra cruzam os nossos caminhos...são para sempre! Incrível como nosso cérebro faz e armazena registros que jamais se apagam, e, por um impulso qualquer, pessoas que conhecíamos bem ou superficialmente vem à lembrança. Algumas destas nos trazem a sensação de alegria, outras de saudades, de arrependimento, gratidão e até de culpa. Às vezes dá tempo, às vezes não dá mais tempo: partimos, ou eles partem...
Estou escrevendo isso, por quê?
Eu te respondo que tenho procurado cada dia mais e mais fazer um caminho introspectivo a fim de ser mais generosa comigo, tendo com a finalidade aprender a amar o próximo. Todo dia eu tropeço, é inevitável...mas preciso ter cuidado pra não cair porque posso não ter forças ou quem me ajude a levantar. Todo dia pode ser meu ultimo dia, preciso estar sempre atenta!
Escrevi o poema abaixo me lembrando do Luciano, como já escrevi pensando em minha mãe, no meu pai, no cotidiano, nas pessoas que vejo na rua, só passando... nos meus erros...muitos erros, e, como Deus me resgatou das trevas para a luz. 

Fica aqui o registro de um outro tempo,  de um novo tempo e de um tempo depois do novo tempo.
De um tempo que será um tempo pra sempre; Eterno, posto que eterna a vida é!
Sandra May


Encontrei teu sorriso
desenhado no riso de outros olhos
Fazia tanto não te via...
surpresa, sorri também.

Por saber que teu sorriso
hoje caminha pelas ruas de Copacabana
pensei: quem diria...
A vida não para; Vida vai, e vida vem
Vida ultrapassa os limites, vai mais além.

Enquanto isso
aqui fico em sagrado silêncio
observando as mãos que constroem
sonhos  em castelos de areia
que o mar leva embora
não antes de deixar registrado
a grandeza do momento.

Vida!
Vida, que te quero tanto bem...
Bem que tentei evitar a rima
mas parece que foi ontem!
Sandra May


TÁ...

Olá, meus amigos!
Depois do projeto WEDA fiquei um pouquinho cansada mentalmente mas foi ótimo participar, já estou até sentindo saudade...rs!
Preciso continuar a revisão deste blog e principalmente do "VOZ DO QUE CLAMA NO DESERTO," que foi invadido e em grande parte perdido, mas preciso continuar o trabalho, não posso desistir! Então vou estar um tempo sem postar nada novo. Quando  compartilhar alguma coisa será de anos anteriores, mas fiquem à vontade conhecendo o blog através da nuvem de tags...

Então, tá bem?


Beijos e até breve!
Sandra May

LIBERDADE

"E que fique muito mal explicado. Não faço força para ser entendido. Quem faz sentido é soldado…"

Давление крови:
Imagem: Pinterest

Bem, gente!
Encerramos o projeto WEDA e embora eu não tenha escrito every day, foi muuito especial participar. 
Nos grupos de blogueiros sempre tem projetos desafiadores mas nunca tive coragem para fazer parte, o mais longe que pude chegar foi num projeto fotográfico...! Por várias razões, mas, principalmente pela dificuldade em interagir (embora possa parecer o contrário)
Agradecimentos à autora do projeto, Lady Salieri, aos participantes, à comentarista, aos que acompanharam o projeto, aos leitores do blog e aos visitantes. 
Peço tolerância com os erros de gramática rs sr!
As fotos que ilustram as postagens não são minhas, e, caso alguém se reconheça autor, peço que comunique para que eu dê os créditos. Todas escolhidas com muito critério, trabalhos lindos que tocaram meu coração. E  por falar em coração, fecho o WEDA  com esta imagem e com a frase de Mário Quintana, citada acima; ambas dispensam qualquer comentário!
Até o próximo...
Bjs!


                           

ENQUANTO A NEVE CAI...


[DIA 27]

Inspirado na musica "In the ghetto" - Elvis Presley



A neve cai no planeta inteiro
A neve cai no hemisfério norte
Cai no hemisfério sul também
A neve cai nos polos
Cai nos trópicos
Paralelos e meridianos

Fria, impiedosa
Vem congelando os corações
De todos os humanos
Desde Adão.

Triste fim do amor!
Sandra May


Imagem feita por Ana Carolina Oliveira. Veja AQUI