POSTAGENS RECENTES NO BLOG

SEREIA










O vento cortava até gelo
O homem de pé vigiava
Dia e noite e noite e dia
Feito cão fiel
Ela por sua vez
Dura gélida e fria
Maravilhosa e cruel
Observava infinitamente
Os mares do Atlântico Sul!
Passaram muitos anos...
O homem o tempo levou
A sereia o vento enferrujou.
Sandra May








8 comentários

  1. Essa última frase deu um impacto legal ao poema =D
    Parabéns =D
    BJoo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Baseado numa triste história real.
      Obrigada, Saliere.

      Excluir
  2. Achei lindo, o tempo muda tudo.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. Gostei. O tempo tudo pode, sobretudo para nós, mortais, e torna tudo em lembranças, e mais lembranças e nada mais! Sereia, bastante sutil maneira de brincar com as palavras! Bem Sandra May...smo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!Gostei muito.

    ResponderExcluir

Deixe seu contato para receber notificaçõe por e mail